domingo, 9 de fevereiro de 2014

Cupim na chapa com queijo e aimpim



Quando eu era lá da casa dos meus pais, tínhamos um ritmo frenético de viagens, e eu amava! Sempre foi uma delícia pra mim me assentar naquela van e ver a paisagem correr pela janela. Algumas estradas eram só árvores, outras apenas plantações, algumas tinham lugares fantásticos pra comprar compotas de doces e queijos,outras...dezenas de barracas de artesanato! E pra falar a verdade, é nessas beiras de estrada que encontramos as coisas mais bacanas, rústicas, diferentes e especiais para a casa!
Foi na estrada BH-SP, em uma cabaninha de madeira na beirinha da BR, que eu comprei minha chapa de ferro, já sonhando na carne tostada, com um queijinho derretendo em cima, e um aimpim fritinho e bem quentinho do lado, e foi assim mesmo que eu inaugurei ela.

Esta é uma receita quase sem medidas!

Usei 500 gr de cupim e temperei com o que me deu vontade! alho, cebola, pimenta de cheiro, corante um pouco de cominho,sal e hortela miúdo . Deixei pegando o tempero por uma hora mais ou menos. Na panela de pressão dourei uma cebola com um pingo de óleo, e joguei o cupim lá dentro, dei uma revirada pra lá e pra cá, pus um pouco de água, tampei a panela e assim que começou pegar pressão cozinhou por uns 30 minutos. Bom, nem sempre a carne fica no ponto de primeira, e pra por na chapa o mamilo ou cupim  tem que estar bem macio!! fique atenta, as vez é preciso por na pressão novamente!

Enquanto a carne cozinhava fritei o aimpim e reservei.
Quando o cupim cozinhou e ficou bem macio, cortei-o em fatias médias. Com a chapa já quente, distribui os pedaços de carne, joguei o caldo da carne que  sobrou na panela de pressão e coloquei manteiga em cima


Então com o cupim já dourado distribui as fatias de mussarela em cima e o aimpim já frito ao lado!


O queijo vai derretendo e fica aquela bagaceira!!


Esta  prontinho! fica muito bacana na mesa se arrumar direitinho! Servi com o feijão de andu tropeiro, arroz e salada de alface com tomates e pepinos. Comida de domingo! :)


quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Cestinhas de parmesão



Gente linda  do meu core, descobri esta cestinha de parmesão que é mais linda que a lindeza, da até um ar de comida de chefe e é a simplicidade pra fazer! da pra rechear com qualquer coisa que tiver, basta se inspirar!!
Pra cestinha você vai precisar APENAS de queijo parmesão (tem que ser aquele ralado do queijo parmesão mesmo, nada de pacotinho do mercado) e uma frigideira antiaderente.

Primeiro deixe um copo de cabeça pra baixo na bancada. Ponha na frigideira uma quantidade de queijo de modo que forme uma camada fina sobre ela, daí, ponha no fogo baixo, depois de alguns segundos o queijo vai soltar um óleo e vai começar a dourar por baixo, vire com a espátula o outro lado e deixe dourar um pouquinho. GENTE não deixem passar do ponto! tem que ser rápido!
 Ainda quente, ponha a massinha de queijo sobre o copo e forme a cestinha. Observem, a medida que o queijo vai esfriando, ele endurece. Faça rápido senão fica difícil moldar!


 Depois é só rechear! 




Nestas aqui eu cozinhei cenouras, batatas e ervilhas frescas e ainda pus em cima um molhinho branco! Mas já fiz com peixe em um jantar a luz de velas (so romantic!), o maridão amou. :)

 

Não fica com aquela cara da riqueza?

terça-feira, 16 de abril de 2013

Hambúrguer de soja caseiro


Olá gente! eu trouxe uma receitinha direto das terras paulistas depois de meses sem escrever nada por aqui.  Ando saltitando por aí de touca e avental, cozinhando todos os dias em uma cozinha repleta de doces. Ando melecando um uniforme branco, errando outras muitas receitas, aprendendo e descobrindo que sou uma iniciante, e ainda não sei nada.

E agora em terras paulistas, ando também descobrindo novas receitas. Estou hospedada na casa de uma família preciosa de irmãos, aqui mãe e filha são vegetarianas, elas não comem aquela picanha suculenta maravilhosa que nós carnívoros salivamos, mas a comida delas é tão gostosa e rica!
 Aí vai, Hamburguinho de soja, bem caseiro e cheio de nutrientes..

A Primeira etapa é pôr 500 gr. de soja em grãos de molho de uma dia para outro para facilitar tirar a casquinha. No outro dia, você vai exercer toda a sua paciência, e tirar a casquinha de todos os grãozinhos com muita a alegria! depois desta etapa especial, rs, coloca-se a soja  com um pouco de sal em uma panela de pressão até ficar molinha. 
A soja descascada e cozida fica assim...



Depois de cozidinha, a soja deve ser batida  no multi processador, até ficar bem miudinha...


Você pode por o tempero que quiser, a Cleuzinha encheu de temperinhos gostosos... quentrinho, pimentão, alho, cebola, pimentinha calabresa...

Depois de misturar estes temperinhos na soja, o sal a gosto, ela colocou 3 ovos, e foi acrescentando a farinha de trigo integral , farinha de trigo e aveia, até a massa ficar soltando das mãos.

Agora, o fogo faz a sua parte, em uma frigideira, ponha um pouco de óleo, e frite os hambúrgueres até ficarem douradinhos. Uma boa dica talvez seja assar para ficar menos gorduroso, ou usar uma frigideira teflon bem bacana.




Prontinhos e deliciosos! Maravilhosos para fazer um sanduíche, ou para comer acompanhado com salada e arroz! Saudáveis e supeer saborosos!
Indico mil vezes!!


Bye gente, 
até a próxima!




sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O melhor Bolo de Aimpim do mundo!


Que seja  o melhor Bolo de mandioca, castelinha, macaxeira, maniva, mandiveira, pão de pobre, aiapuã, caiabana! Não sei como chamar! Pra mim é Aimpim, e é o melhor que já comi em toda estes poucos anos que vivi!
Então pra mim, é o melhor do mundo, e pronto! Tem uma textura suprema, e um sabor sensacional.

Não sei o segredo, não sei o mistério que compõe esta receita. Mas eu tenho uma impressão que existe algum sabor nas mãos de quem o prepara, ou algo em seu sorriso que acrescenta, talvez algo nos seus olhos.
É um mistério que ainda não consegui desvendar.
Ela rala a mandioca e o coco, ambos fresquinhos, na mão... e nesta hora, muitas podem ajudar, rir , conversar, aprender...e ralar os dedos também, faz parte da receita.
Então, ela, com aquelas mãozinhas lindas e habilidosas vai jogando sem pesar, mas medindo nos olhos, os ingredientes : manteiga (margarina, jamais!), leite em pó, leite de coco, leite de vaca, mandioca, açúcar e o coco recém-ralado.
Então ela vai mexendo com as mãos, e ela mexe sorrindo.
O bolo vai pro forno, e sai pomposo do fogareiro a lenha.
As reações são sempre as mesmas quando as pessoas provam este bolo fabuloso...  Mas.. é claro que a mulher que o faz, é muito fabulosa.
Mamãe, sempre habilidosa com suas mãos... Rara e preciosa.


Pode ser que em algum lugar eu possa encontra um bolo melhor, quem sabe.
Mas ela... eu tenho certeza, jamais encontrarei melhor...
Não tenho dúvida que és pra mim, a melhor mãe do mundo!

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Nem tudo dá certo

 Pois é, nem tudo é mil maravilhas!
Quem se intromete na cozinha tem que estar disposto a cometer erros, a fazer coisas horrorosas e intragáveis, gororobas indesejáveis, coisas tremendamentes reprováveis.
É chato, mas a verdade é que nem tudo dá certo, nem tudo fica gostoso, nem todos os pratos agradam, nem todos superam nossas expectativas.
E foi assim, em um dia feliz e brilhante, que eu usei aquelas frutas finas e lindas em uma receita desagradável.


Eu estava tão notoriamente ansiosa, esperando algo explêndido e inesquecível... O resultado me frustou. Do forno saiu um bolo lindo, e só isso. Olhando a aparência come-se o bolo inteiro! 




Comendo um pedaço, ARGH! dá vontade de joga-lo com avidez no chão, despedaçá-lo com as mãos, Pisar em cima e sapatear até que vire uma massa espatifada. Mas eu não fiz isso. :)
Acho que nunca  fiz um bolo tão sem graça, tão tão frustante até hoje. E olha que minha irmã falou, "Hadassa, porque vc não faz outra receita..", "Esse bolo vai ficar bom?". Mas a dona Hadassinha  se achando a boleirinha, foi confiar nas suas percepções, se deu maal!
A única pessoa que gostou do bolo foi minha mãe. 

Só de olhar pro bolo me dava tristeza...


Então eu fiquei aqui na minha tristeza, enquanto isso...uma amiga  lá de Teófilo Otoni, prendada, linda, caprichosa... Fez uma cheesecake que me deixou banza de vontade de comer. Me deu água na bocaa...

   

E foram os mesmos mirtilos lindos e maravilhosos que ela usou.
Ela teve mais sorte que eu na receita!. Suas mãos foram mais habilidosas. E a escolha pela receita, com certeza mais sábia...
Amandinha,  eu ainda quero fazer qualquer coisa junto contigo, em qualquer cozinha!


Quem sabe no próximo post tem algo gostoso! 
Esperar pra ver, né?





segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Frutas ciquetosas

Há alguns meses atrás estive passeando por aí pelas estradas do Brasil... Lá por trás dos montes, na cidade de Belo Horizonte!
Encontrei-me com uma vicidade de frutas e cores naquele mercadão central! 
Trouxe as que eu já tinha curiosidade em experimentar

A amora silvestre... 



e o blueberry, ou mirtilo...


Vejam, a amora é formada por vários frutos menores demoninados drupetes. ..


É uma fruta rica em cálcio! E uma boa fonte de ferro e vitamina C.  Há varios tipos de amora, e essa silvestre tem um gostinho cítrico adocicado, eu achei uma delícia!


Os mirtilos, são lindinhos, mas não os considerei maravilhosos. O sabor é quase bom, e não me sobrou nenhum desejo de comê-los quando acabou. :)  Mas é uma frutinha pequena cheia de nutrientes, é rica em vitaminas, sais minerais, açúcares e ácidos e tem vários benefícios para a saúde. Quem diria, tão miúda e rica!


 Tem uma coloração forte na casca, mas por dentro assemelha-se a uma uva..



A minha experiência com essas frutas charmosas não foi aquela coisa apaixonante. Eu gostei delas, comeria de novo, compraria de novo. Mas não correria atrás delas. 
Na verdade, foi a receita horrorosa que dizimou a minha espectativa quanto às frutinhas lindas e finas...
Mas, enfim, foi bom sentir novos sabores!

:)